18 de mar de 2010

Acerca dos dias...

Ok, como começar?

Para um jornalista que não pratica, faltam aqueles macetes para começo de texto, onde a atenção do publico (que público?) é levada cativa.
Eu não tenho essa tarimba, malemá consigo expressar no papel as canções e poesias que da Palavra saltam em minha direção, como se gritassem: "Guga, Guga! Cante isso! Escreva isso!" Ilusão. Enfim...

Não posso negar que tenho desfrutado da bondade de Deus em alguns assuntos específicos.

Desde o último Encontro Nacional de Jovens e Adolescentes da Comunidade da Graça (Instituição essa que sou membro) que aconteceu em 2009, tenho sido surpreendido com retornos positivos quanto a forma de condução de Louvor e Adoração em seus tempos específicos e quando sou solicitado, passando até pelas canções que temos feito versão e algumas novas composições que tem nascido.

Sempre existiu um desejo forte de me envolver progressivamente nessa área. Amo a música e entendo que Deus, por sua Graça e bondade, me permite através dela, tocar pessoas.
Vale lembrar que a música nunca salvou ninguém, porém o coração daquele que está "musicando", de acordo com o coração de Deus, pode preparar um caminho de salvação que vem mediante o Espírito que convence. Minha opinião..

Dito isso, desde lá alguns convites pintaram para que eu ministrasse em algumas igrejas e algumas participações. Sempre amparado pela companhia de bons amigos e companheiros de serviço.
Assim, pintou a oportunidade, que até então nunca tinha existido, de irmos como nós mesmos, sem nomenclatura... sem nenhuma representação, apenas eramos o complemento de jovens da Comunidade que estavam num mesmo lugar, com membros de outra Comunidade para a mesma finalidade. Adorar a Deus com música. Ufa.

E foi assim, domingo passado estavamos em Suzano, encerrando o acampamento da Comunidade da Graça de Itaquera.
Foi lindo, servimos aquela galera com os presentes que Deus tem nos concedido, profetizamos (declarar a Palavra) e os detalhes de nossa ida fica para o próximo post.

JUNTOS.

Guga O

29 de out de 2009

Johnny Alf

Talvez gostar do Johnny Alf seja para manter ainda mais a minha infância vendo meu avô tocar violão.

Acho que nunca fez tanto sentido a música que fluía naquele sofá da Cohab 1 como hoje, que a música representa uma grande parcela daquilo que eu penso. Fora o Criador dela, enfim.

Johnny Alf lembra muito meu avô. Saudades dele, preciso dar uma passada na Cohab e mandar um "bença Vô"

Conheçam.

28 de out de 2009

Emicida

Milianos já, se pá 2006 eu descobri no youtube o Emicida ganhando do Mc Gil a final da Liga.
Daí em diante eu só acompanhei e dizia pros parceiros que o Emicida representava, enfim.

O clipe é muito bom.

Contando

Um homem.
Sim, hoje ele é um homem. Cresceu.

Quando criança adorava "Comandos em Ação" e criava bélissimos trillers de ação apenas com a capacidade de armazenar histórias incríveis com a imaginação. 

Nada de diferente em sua vida. Nada que pudesse dar num best seller de auto ajuda. Nada.
Do simples à infância perfeita deibaixo do acompanhamento dos pais somado ao pensamento de como é bom ser assim. Criança. A responsa mesmo passava longe, problema era falar menos na escola e como não colar em matemática? Impossível.

Conheceu a "Igreja" cedo e fez bem. Poupou-lhe algumas escolhas que certamente não trariam bons resultados futuramente, e isso não está no contexto.
A música, com toda a sua elegância se fez essencial desde quando seu avô ao dedilhar com muito amor um "Del Vecchio" de milianos cantava com uma voz grave e afinada: "...Didi, Dedé, Mussum e Zacarias. Os quatro é um sonho de magia". Tá, pra uns altamente sem graça ou sentido, mas pra ele que admirava o quarteto, admirava chorinhos e admirava a voz do avô, era algo que tomaria sua memória pro resto da vida.

Adolescência boa, com bons amigos e alguns problemas na escola. O fato de ser comunicativo, iria garantir pra ele alguns momentos de comunicação com diversos diretores e algumas comunicações com seus pais sobre advertências e similares. Básico. Pelo menos ele nunca repetiu de ano.

Até mesmo com o passar do tempo, o lance de ter bons amigos ao lado foi se firmando como uma boa qualidade. Isso sim é uma boa qualidade, ter bons amigos.

Agora grande, adulto, responsável talvez, casado e amando, entende, talvez antes do tempo, que o simples é o mais saboroso. Tem gosto de pizza da Avanhandava, sabe?
Sabor esse de que tudo que passou vale a pena, ...  e que ter uma vida normal, sem surpresas não é assim tão ruim como ele já achou que fosse.

Até aqui, aos 24 anos tem sido assim... daqui pra frente podem haver mudanças e ele nem sabe, pois mesmo com tudo tão simples ele ama o que é novidade. Enfim...

Começou em 6 de agosto de 85 e chegou até aqui... daqui, começa a reparar com muito mais detalhe na vida vida e vcs sabem porque?

Ele não sabe.

23 de out de 2009

Pop Fhash Mob

Velhos, confesso que vi esse vídeo tarde demais.
Ele já bombou tudo que podia na net, mas manos... arrepiou. Arrepiou e digo mais, nunca tinha visto nada parecido.

Nem quero comentar tanto, minha opinião vale pra mim apenas as vezes, mas foi algo primoroso, mas, sem sentido. Enfim. O ser humano tem muito a manha de fazer coisas gigantescas mas que no final das contas elas acabam valendo para nada.

Isso não é crítica... sei lá. é de se pensar...

Concluam.

26 de set de 2009

Sexta Presente

Tudo certo, A sexta-feira começou às 5 da matina pois eu precisava fazer alguns exames de rotina para entregar ao Jorge (Dr.). Cheguei às 6 no laboratório e descobri que não poderia fazer pois a guia estava vencida - e eu achava que guia era aquele colarzinho que os caras usam em micaretas - enfim, tive que chegar uma hora mais cedo na Yamaha e ficar esperando para entrar, pois tem horário. Daí as notícias me atualizaram através do jornal da manhã da Jovem Pam (vam bóra vam bóra vam bóra, tá na hora vam bóra vam bóra).


Bem, Yamaha tensa como sempre. Coisas a lot. O dia passando rápido e para minha supresa uma ligação do pr. Antunes (sim ele mesmo) no meio da manhã.


- Guga, hoje vc fará o louvor na vigília né?
- É? então, ...não to sabendo de nada Pastor!  


Resumindo... às 19h estava eu em Comunidade City para mais uma das boas vigílias que tem acontecido, porém, desprovido de uma banda e apenas auxiliado pelo talentoso Lucas Trolesi (cunhado). E Deus conversou comigo a ponto de amenizar o cansaço de uma semaninha fera e continuar com as paradas que Ele prometeu. Sem barganhas. Puro AMOR.


Jantamos no Road com cunhados e sogros.


Ao chegar em casa ansiava pelo banho e pela cama, até que ao deitar tinha um cartão me dando feliz 6 meses de casamento e que eu ganharia um presente de "Bom Marido". Mas eu teria que responder um questionário que diria onde estava o presente. Máquina de lavar. fui e peguei o pacote. Era um desses.



A Juca foi responsável por uma bela surpresa que me deixou bastante feliz. Mas como eu disse a ela, saber que sou um bom marido, torna qualquer presente sem valor. Meu presente é ela, e vcs que lêem o blog e amam alguém de verdade, Sabem bem do que eu to falando.


Agora cabe a mim, preparar a surpresa dela, já que faço 6 meses semana que vem.



24 de set de 2009

Vou dormir ouvindo

Hoje no marca-passo (Ipod), serei embalado pelo bacana Smokie Norful.


Se vc ainda não conhece, dá uma sacada.